Governo realiza visita técnicas em indústrias na Região Sul do Maranhão

visita-fabrica-suzano_seinc-1Os projetos de implantação e expansão de empresas no Maranhão estão sendo acompanhados pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Indústria e Comércio (Seinc). O secretário da Seinc, Simplício Araújo, realizou visitas técnicas às indústrias da Região Sul do Maranhão. O objetivo da iniciativa é verificar o andamento dos projetos de expansão e implantação de empreendimentos que fomentam as cadeias produtivas e geram emprego e renda.

“O acompanhamento é parte de um incentivo ao fortalecimento da relação do Governo do Estado com as empresas que já estão instaladas no estado e as que estão em processo de instalação; é fundamental para os trabalhos que estamos realizando, pois esses investimentos refletem na geração de emprego, renda e no desenvolvimento do nosso estado”, ressaltou o secretário Simplício Araújo.

A visita técnica à empresa Suzano Papel e Celulose foi acompanhada por técnicos da Seinc. Eles conheceram os trabalhos da implantação da fábrica de papel tissue, para a produção de papel de higiene pessoal. O gerente de relações institucionais da Suzano, Mauro Rangel, destaca que o apoio e dialogo do Estado é fundamental para a expansão das atividades no Maranhão, gerando emprego e renda. “O Governo está junto com as empresas e isso nos traz segurança para que a gente possa trabalhar melhor ainda. O Governo tem sido um grande parceiro”, disse.

Com previsão para ser concluída em 2017, a fábrica de papel de higiene pessoal emprega, atualmente, 350 pessoas nas obras e deve gerar 100 empregos diretos. Com o projeto de expansão, a Suzano deve ter um crescimento de 10% na fábrica e vai atender a vários mercados, principalmente os do Nordeste.

Mineradora

visita-mineradora-sao-francisco-_seinc_-adriano-martins-1Além da Suzano, a equipe da Seinc visitou as obras de implantação da Mineradora São Francisco, no município de Carolina. Tendo como foco, o trabalho com calcário, a empresa está em processo de instalação há um ano e em breve deve atender o mercado maranhense, especialmente a região de Balsas. De início, a previsão da produção mensal será de 500 mil toneladas, gerando cerca de100 empregos diretos.

Com a consolidação deste cenário de negócios, além de criar oportunidades para o trabalhador maranhense, as iniciativas visam posicionar o Maranhão em um patamar mais competitivo na produção e oferta de bens e serviços.