Obras do novo Distrito Industrial de São Luís iniciam no primeiro semestre de 2017

A construção do novo Distrito Industrial de São Luís está prevista para começar no primeiro semestre de 2017. De acordo com a Secretaria de Estado da Indústria e Comércio (Seinc), 25 empresas já assinaram o protocolo de intenção para instalação na nova área e aguardam a liberação do órgão para início das obras.

Entre as empresas que manifestaram interesse de fazer parte do novo Distrito, há representantes das áreas de logística e distribuição, construção, armazenagem de fertilizantes, além de fábricas de colchões e de equipamentos e montagem industrial.

Segundo previsões do Governo do Estado, após a instalação das empresas interessadas no novo Distrito, serão gerados 4.380 empregos, a partir de investimentos na ordem de R$ 468 milhões.

As primeiras empresas a assinar o protocolo de intenções o fizeram em janeiro deste ano, quando foi lançado o projeto do novo Distrito Industrial, e receberam os papéis para a escrituração após 45 dias.

A área industrial será construída às margens da BR-135, na saída da capital, em localização estratégica por distar 15 quilômetros do Porto do Itaqui, 10 quilômetros do Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado e 8 quilômetros do Estreito dos Mosquitos.

Modelo de gestão

O projeto do Distrito Industrial de São Luís foi lançado em janeiro de 2016 e contempla um moderno modelo de gestão para atender empresários de diversos segmentos que já visavam o estado, mas não dispunham de espaço adequado para instalação.

O centro industrial irá dispor de ruas pavimentadas, estacionamento de grande porte, base para tratamento de resíduos sólidos, centros administrativos, ligações de água e energia elétrica, rede de internet e serviços bancários.

Legalização

Com 220 hectares, a nova área se diferencia por ser toda legalizada e oferecer condições para investimento das indústrias, que poderão fazer benfeitorias na infraestrutura a ser entregue pelo Governo do Estado.

Segundo o secretário de Estado da Indústria e Comércio (Seinc), Simplício Araújo, governos anteriores abriram áreas industriais que não foram utilizadas da forma adequada, por não dispor de logística necessária para o funcionamento das empresas.

Benefícios para a indústria

“Nós temos empreendimentos que querem se instalar de imediato no Maranhão, mesmo com esse quadro econômico complicado que nós temos aí. Isso nos motivou a abrir o novo Distrito”, afirmou Simplício.

De acordo com o secretário, além do novo Distrito, fazem parte dos benefícios promovidos pelo governo estadual na área da indústria, a isenção fiscal de até 95% por meio do Programa ‘Mais Empresas’, e incentivos nas áreas de logística, avicultura e atacadista.