Moradores de Ribeirãozinho destacam importância de cursos voltados para polo coureiro

foto-4_divulgacao_seinc_02122016-moradores-de-ribeiraozinho-destacam-importancia-de-cursos-voltados-para-polo-coureiroMão de obra qualificada é um importante passo para conseguir uma vaga no mercado de trabalho, ainda mais quando uma região tem um grande potencial, como no caso de Ribeirãozinho, que atualmente agrega um dos maiores polos coureiros do Norte/Nordeste. Foi pensando nisso que o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria e Comércio (Seinc), investe em qualificação profissional nas áreas de couro e calçados.

Com a ofertas de cursos, muitos alunos estão animados com o novo cenário e já começam a fazer planos para o futuro, como é o caso de Joscilândio Dias. “Quero montar minha própria empresa e gerar empregos. Todo mundo gostou dessa ideia de trazer esses cursos pra cá. Agradeço muito o Governo por isso”, disse.

Estão sendo ofertados os cursos de modelista de cabedais de calçados, confeccionador de artefatos de couro e sintético, montador de calçados e costureiro de calçados. As aulas acontecem na unidade móvel Couro e Calçados do Serviço Nacional de Apoio a Aprendizagem (Senai), contratado pelo Governo e incluem atividades teóricas e práticas, além de material didático, equipamentos, instrumentos, ferramentas e laboratório.

A iniciativa visa contribuir com ações já em andamento da cadeia do couro, coordenadas pela Seinc. Com um grande potencial de crescimento, o setor coureiro tem como entrave para o seu desenvolvimento a falta de mão de obra local. O polo industrial da cidade agrega quatro curtumes que, juntos, somam 1.500 postos de trabalho.

“Nunca tivemos uma oportunidade de conhecer, trabalhar e aperfeiçoar o nosso trabalho. Temos aqui uma demanda muito grande para esse tipo de qualificação”, afirmou Elan Dias Souza, aluno do curso de confeccionador de artefatos de couro e sintético.

Já a dona de casa Maria das Dores diz que ganhou uma nova oportunidade. Aluna do curso de confeccionador de artefatos de couro e sintético.   “Quero abrir meu próprio negócio e conseguir o dinheiro, sendo patroa. Antes eu era dona de casa. Quero agradecer nosso Governador por nos proporcionar esse curso e prometo não decepcionar! Vou fazer o melhor!”.

Expansão do IEMA Couro

Além dos cursos ofertados, Ribeirãozinho conta com uma unidade vocacional do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), que foi instalada na cidade por intermédio das Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e Seinc, em parceria com Sindicato das Indústrias de Curtimento de Couros e Peles (SindiCouros).

A unidade está recebendo obras de ampliação, devido a intensa procura por cursos na região. “Os trabalhos avançam cada vez mais na cadeia do couro. Essa qualificação terá impacto em toda a cadeia, tendo em vista que vai beneficiar a todos”, reiterou o Secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo.