Potencialidades do Maranhão serão apresentadas em Feira na China

O vice-governador Carlos Brandão e o secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, estarão à frente da missão empresarial que apresentará as potencialidades do Maranhão na 122ª Feira de Importação e Exportação da China, a Feira de Canton.

A Canton Fair, considerada a maior feira multissetorial do mundo acontece duas vezes ao ano, em maio e em outubro, na cidade de Guangzhou. O evento é dividido sempre em três fases.

Para o vice-governador, existem duas grandes janelas para o Maranhão, com a participação na Feira. “É importante, para o Governo do Estado, conduzir os empresários maranhenses nessa viagem para que eles descubram novas oportunidades de investimentos, além de produtos que possam ser comercializados no Brasil, integrando o empresariado maranhense com o restante do mundo”, destacou.

Outra grande janela para o Maranhão na feira, segundo Carlos Bandão, é a possibilidade de agregar mais inovação e interesses de grupos internacionais para o Maranhão “Em tempo de crise financeira, quanto mais atrativos pudermos apresentar para investidores internacionais, maiores serão nossas chances de superação”, explicou.

De acordo com o secretário Simplício Araújo, a intenção é levar os empresários ligados às diversas cadeias produtivas inseridas no Programa Mais Produção para que eles possam visualizar o mercado externo e estreitar relações comerciais. O objetivo principal é atrair investimentos para as áreas que apresentam potencial de exportação, com perspectiva de industrialização, e abrir espaços para transações comerciais.

Serão convidados a fazer parte da comitiva maranhense representantes de setores como a avicultura, carne e couro, proteínas vegetais como o arroz, soja e milho além dos voltados à construção civil, laticínios, atacado e varejo de materiais de construção, energia renovável, produtos de limpeza, indústria de aço e derivados, papel e celulose, logística em geral, automação comercial e a cadeia do gesso e calcário, agrícola e marinho.

“Também vamos conversar com representantes de fábricas de equipamentos voltados para esses segmentos e com potenciais compradores de matérias primas que são produzidas no Maranhão. A missão empresarial que estamos projetando, tenho certeza, vai abrir muitas portas para os empreendedores maranhenses”, frisou Simplício Araújo.