Seinc e Fiema apresentam missão empresarial maranhense China/Dubai 2018

A Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) e a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), apresentaram a segunda edição da missão empresarial maranhense 2018 para os países da China e Dubai. O evento ocorreu nas cidades de Imperatriz nesta quarta-feira (2) e em São Luís nesta quinta-feira (3), e contou com a presença de várias entidades e empresários.

A proposta da missão, é dar continuidade ao intercâmbio de negócios e cultural, mantendo um relação comercial entre empresários maranhenses e de outros países, com o foco para a importação de equipamentos, artefatos e tecnologias industriais e exportação de produtos do Maranhão. Durante o evento, empresários conheceram o roteiro tiraram dúvidas sobre todo o processo da viagem de negócios, que vai ocorrer em novembro.

“Nossa proposta é fazer o intercâmbio que propicie oportunidades em rodadas de negócios segmentadas, novos conceitos de produção com o conhecimento de novas tecnologias. Estamos dando continuidade a esse trabalho iniciado na gestão do ex-secretário Simplício Araújo e que já demonstrou êxito na edição anterior”, explicou o titular da Seinc, Expedito Rodrigues.

De forma inédita, a primeira missão realizada no ano passado, oportunizou o intercâmbio de negócios e parcerias futuras, além de oportunizar tecnologia de ponta, que pode contribuir na expansão dos negócios maranhenses.

“A primeira edição da missão foi muito exitosa e tenho certeza que essa será muito melhor. Nós empresários, não podemos estar limitados só no Maranhão e no Brasil, o espaço é globalizado e essa missão é muito importante. Nesse projeto vamos consolidar o grande interesse que é trabalhar no mercado internacional”, disse o presidente da Fiema, Edilson Baldez.

Apoio do empresariado

 

A viagem vai contar com visitas técnicas, rodadas de negócios e visita à China Hi-Tech Fair, uma das maiores feiras do país. Com uma boa aceitação, a iniciativa conta com o apoio de diversas entidades empresariais.

“A medida que a gente visita um país como a China, que tem uma tecnologia bem avançada, um comércio que abre portas para todo o mundo, atraímos diversas oportunidades, fazendo com que tenhamos uma outra visão de mercado”, ressaltou o Presidente da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (Acii), Guilherme Maia.

Para o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Maranhão (Sinduscon), Fábio Nahuz, a missão reforça não só o apoio do Governo do Estado, mas também, dá acesso a networking e novas tecnologias. “Uma missão como essa abre os horizontes do empresário, não somente na compra de materiais, como também em conhecimento de outras culturas e gestões. Dezoito empresários nossos foram à missão em 2017, e voltaram empolgados, acreditando em um novo diferencial para os seus negócios”, concluiu.