Premiação de micro e pequenas empresas destaca parceria entre Governo e Banco do Nordeste

Integrando as ações de apoio à classe empresarial realizadas pelo Governo do Estado, gestores e técnicos da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc) participaram, na manhã desta sexta-feira (30) da cerimônia de entrega do Prêmio Micro e Pequenas Empresas 2018, promovida pelo Banco do Nordeste, no auditório da Associação Comercial do Maranhão (ACM).

Com o objetivo de homenagear empresas de sucesso do Maranhão dentre os clientes financiados por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), foram premiados empreendimentos dos segmentos de Indústria, Comércio e Serviços.

Para Simplício Araújo, secretário de Indústria e Comércio, o evento é um agente propulsor de estimulo ao empresariado. “Se trata de uma iniciativa importante, tendo em vista o reconhecimento que ela anuncia à nossa classe empresarial. O BNB é um parceiro de desenvolvimento do Maranhão. A atual superintendência estadual tem contribuído para bater recordes de aportes a diversos segmentos econômicos”, disse.

Ao todo, três empresas foram premiadas, a Nutrilight, na categoria Serviços; a Cemil Ceramica Mirim, pela categoria Indústria; e o Comércio Ribeiro Material de Construção, na categoria Comércio. Em percentuais, a interação desses segmentos com o FNE foi destacada, sendo distribuída em Comércio 41,7%; Serviços 24%; Indústria 21,7% e Rural 12,5%.

De acordo com o subsecretário da Seinc, Expedito Rodrigues, o reconhecimento é importante para quem gera 70% dos empregos do país. “O BNB é um parceiro sólido e especial em todas as ações estaduais na atração de investimentos. A instituição vai bater o recorde esse ano de R$ 6 bilhões de investimentos no Maranhão, com certeza, é um grande recorde para o Nordeste”, pontuou.

O diretor de negócios do BNB, Antônio Rosendo Júnior sublinhou que “O Maranhão está à frente dos outros estados em relação a aplicação de recursos do FNE”. Já a apresentação do superintendente estadual do BNB, Expedito Neiva, acrescentou que esse cenário gera emprego e, consequentemente, mais cidadania aos maranhenses.