Governo cria o Complexo Portuário e Industrial do Maranhão

Um trabalho conjunto entre a Procuradoria Geral do Maranhão (PGE), Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Casa Civil, Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento (Seplan) e Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), realizado internamente desde 2017, resultou, esta semana, na instituição pelo governador Flávio Dino, do Complexo Portuário e Industrial do Maranhão, que vai proporcionar ao Estado extrair plenamente todas as perspectivas de crescimento da região portuária da Baía de São Marcos.

Atualmente, a movimentação de cargas nos três portos em funcionamento na Baía de São Marcos já coloca o Maranhão em destaque internacional, atraindo interesses de grandes empresas e grandes projetos que estão próximos de serem iniciados ou em execução, como é o caso do Porto São Luís.

A criação do Complexo Portuário e Industrial do Maranhão traz em primeiro lugar, a possibilidade de organizar, planejar e garantir o crescimento da nossa região portuária com um trabalho que será desenvolvido pela EMAP em fina sintonia com os demais atores envolvidos, como Vice Governadoria, Seinc e, principalmente, com a iniciativa privada.

O primeiro passo será a elaboração de um Plano de Desenvolvimento da Região Portuária do Maranhão (PDRP), somado ao fortalecimento da EMAP, que passa a ter áreas importantes à sua disposição para possibilidade de crescimentos dos negócios que dependem de terras próximas aos portos existentes ou que existirão.

Para o secretário de Industria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, o Complexo vai potencializar esferas fundamentais para o crescimento do Maranhão, gerando um amplo e sólido desenvolvimento. “A criação do Complexo é uma visão estratégica, e um importantíssimo passo para este segmento econômico que coloca o Maranhão em destaque internacional, fortalecendo o grande trabalho de gestão que o governo Flavio Dino, com Ted Lago e sua equipe, desenvolveu no Porto do Itaqui”, pontuou.

Somadas as movimentações de cargas do Porto de Itaqui, Porto da Alumar e Porto de Ponta da Madeira (VALE), já temos uma das maiores movimentações do mundo, com destaque para o porto da VALE, que pode tinha previsão de fechar 2018 com embarque de mais de 230 milhões de toneladas embarcadas, passando a ser o maior terminal portuário do mundo.

De acordo com o presidente da Emap, Ted Lago, a criação do Complexo traz crescimento para o Maranhão como um todo. “É uma decisão acertadíssima com o governador Flávio Dino, pois esse projeto integra áreas que possam ser conectadas e ligadas a projetos estruturantes do Porto. Sem dúvidas, vai levar o Porto a um novo patamar. Temos muitos parceiros e investidores e, hoje, com a parceria da Seinc, do secretário Simplício Araújo temos a ideia de integrar o planejamento das áreas com o estratégico, para que possamos ter projetos integradores”, concluiu.

As ações do Governo do Maranhão demonstram esforços contínuos para fortalecer a EMAP e a boa relação com empreendimentos maranhenses, nacionais ou internacionais, sejam tocados pela Seinc, pela vice governadoria e pela própria EMAP. Agora, o Governo avança para um modelo de atração voltado para investimentos que tenham interesses relacionados a áreas portuárias ou outras que, de alguma forma, podem ser usadas para apoiar e garantir o crescimento da região com planejamento.