Com política de incentivo a investimentos, Alumar injetará R$ 1,7 bilhão e vai gerar 1.500 novos empregos até 2021

 

Secretário Simplício Araújo, durante reunião com diretores da Alumar no Maranhão

 

A política de incentivo e fomento para atração e expansão de investimentos implantada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), segue dialogando com empresas instaladas no Maranhão. Nesta quarta-feira (23), durante agenda com o Consórcio de Alumínio do Maranhão (Alumar), a empresa apresentou a expansão da sua planta no estado, com investimento de US$ 1,7 bilhão.

Durante a reunião, diretores da empresa mostraram o projeto de expansão no Maranhão, que até 2021 vai gerar 1.500 novos empregos durante o período. O secretário da Seinc, Simplício Araújo, ressaltou durante a reunião, que o anúncio é resultado da ambiência favorável aos negócios do Maranhão.

“ A expansão da planta da Alumar em São Luís representa não só a abertura de novas vagas de trabalho, mas reforça que estamos no caminho certo para que as empresas instaladas aqui possam expandir seus negócios”, declarou.

O diretor da Alumar no estado, Helder Teixeira, disse que o Brasil tem uma das melhores bauxitas do mundo, e destacou as tratativas com o Governo do Estado.

“ Essa reunião discutiu assuntos de interesses comuns, as oportunidades que juntos estamos observando e identificando. Para Alumar, esse relacionamento com o Governo tem sido feito desde o primeiro momento”, disse.

Alumar e Alcoa

O Consórcio de Alumínio do Maranhão (Alumar) é um dos maiores complexos do mundo para produção de alumínio primário e alumina. Instalado no estado em Julho de 1984, é formado pelas empresas Alcoa, Rio Tinto e South32. A Alcoa possui participação nos dois principais negócios do empreendimento: redução e refinaria.