Governo debate avanços e melhorias para o setor vestuário do MA

Melhorias e avanços para o setor de vestuário do Maranhão foram discutidas, nessa segunda-feira (21), pelas Secretarias de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), de Educação (Seduc), e da Fazenda (Sefaz) junto com o Sindicato das Indústrias de Malharia e de Confecções (Sindvest) e da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema).

O Governo já vinha tratando sobre a pauta com o Sindvest, com a aquisição do fardamento que aqueceu a economia do estado, com investimento de quase R$ 6 milhões e ainda representou apoio ao empresariado local, com a contratação de sete empresas maranhenses para a confecção e fornecimento dos 708.150 uniformes.

Segundo Simplício Araújo, o debate permanente e transparente, fortalece o segmento e desenvolve, simultaneamente, setores socioeconômicos do Maranhão. “É um trabalho conjunto que, além de estimular o empreendedorismo maranhense, aquece a economia e gera emprego e renda. Além de ajudar a levantar a autoestima dos alunos da rede pública com os novos uniformes”, declarou.

A presidente do Sindvest, Ana Rute Mendonça que representou o sindicato durante a Missão Maranhense à China, disse que há oportunidade para trazer fios específicos para tecelagem e fomentar a competitividade, visto que o sindicato não possui nenhuma tecelagem no Estado. A Seinc e a Sefaz vão auxiliar os empresários com orientações no âmbito da tributação sobre essa compra de fio no país asiático e de malha de Santa Catarina.

Para incentivar e fortalecer ainda mais o setor, o secretário Simplício Araújo vai realizar uma Rodada de Negócios, por meio do programa Maranhão Mais Produtivo, sob gestão da Seinc, entre empresas filiadas ao Sindvest e escolas privadas.

Dentre as dúvidas do setor, o Governo do Estado esclareceu que a malha fiscal sobre o estoque não tem impacto em cima de sua operação, porque as empresas podem justificar os estoques diretamente para a Sefaz. Além disso, para garantir que empresas sem estruturas não contratem confecção de outros estados, o Governo do Estado se comprometeu a acompanhar com mais rigor as licitações.

“O Governo do Estado tem a intenção de pelo 3º ano consecutivo fazer essa aquisição por meio de licitação para fornecer mais de 700 mil uniformes para os estudantes. Esse processo ajuda nossos estudantes que são de famílias mais vulneráveis e gera um sentimento de pertencimento, de autoestima dos estudantes”, declarou o secretário da Seduc, Felipe Camarão. A Seduc pleiteia aditivo para fazer 304 mil uniformes até o dia 11 de fevereiro.

Ana Rute Mendonça acredita no fortalecimento do setor por meio dessas reuniões. “Antes não conseguíamos alcançar o Governo, mas com a gestão do governador Flávio Dino a aproximação foi possível, ele abriu as portas. Nosso setor do vestuário foi aquecido, as licitações conseguiram reerguer muitas empresas que estavam em crise em 2016”.