Luta pela saúde, luta pelo Maranhão

Publicado em 19 de julho de 2020.

Por Simplício Araújo

Secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia do Maranhão

A cada semana, um leão diferente. Uma luta diária, de fato. Nesta semana, por exemplo, mais um desafio superado no combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Após diálogos com o Governo Norte Americano, conseguimos a doação de um hospital de campanha, a ser implantado muito em breve no município de Bacabal.

Esta conquista ao povo maranhense representa novos esforços em entender que nas grandes lutas é extremamente necessário muito diálogo. E a união neste caminho é algo essencial. As conversas com o Consulado dos Estados Unidos no Brasil permitiram que estabelecêssemos tratativas e fôssemos beneficiados com uma unidade que terá 40 leitos e se tornará um grande reforço para tratar pacientes com coronavírus ou mesmo para outros tipos de atendimento em Bacabal e região. As doações vão além da estrutura do hospital: garantimos também insumos (material de limpeza hospitalar e EPI’s), macas, aparelhos de ar-condicionado e gerador de energia para a população. A estrutura com tecnologia americana passar a ser propriedade do povo do Maranhão e poderá ajudar em enchentes e outras necessidades.

Um novo capítulo com a luta contra o coronavírus foi escrito e será lembrado – e esta história foi encarada com muita bravura pela Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc). Outras tratativas da secretaria já resultaram na implantação do hospital de campanha Dr. Kleber Branco, na cidade de Pedreiras. Em Bacabal, por exemplo, além de vários respiradores para o hospital Laura Vasconcelos e para a UPA do município, a Diocese do município recebeu a doação de 600 litros de álcool e igrejas católicas e evangélicas receberam sabão em outras intermediações.

E esta missão tem nos acompanhado desde o começo da pandemia, quando no dia 22, dias depois do decreto sobre a pandemia, uma união conjunta entre órgãos públicos garantiu a doação de 500 mil litros de solução de álcool 70 para a rede pública de saúde do Maranhão. Naquele momento, o diálogo dentro e fora do governo começou a ser fortalecido, o que garantiu êxito em tantas outras ações nos meses seguintes, como em abril, com a compra dos 187 respiradores, vindos da China em parceria com a classe empresarial maranhense, com doações que, à época, somavam mais de R$ 20 milhões em arrecadação.

A luta segue, os leões também. Ainda temos um grande caminho pela frente. Entendemos que precisamos buscar formas democráticas e pacíficas de contornar esta crise. Ter diálogo constante com todos é, mais do que nunca, necessário.