Seinc continua alertando para alta dos preços de alimentos e matérias-primas

Publicado em 10 de setembro de 2020.

Seinc dialoga sobre atividades dos supermercados de São Luís com classe empresarial no dia 2 de maio (Foto: Divulgação).

De acordo com os dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), informados nesta quarta-feira (9), apontam que o arroz ficou quase 20% mais caro desde o início de 2020 – outros produtos, como o feijão mulatinho e a cebola tiveram um aumento de 32,6% e 50,4%, respectivamente.

O secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, afirma que o momento é de cautela, porém é necessário cobrar soluções do Governo Federal sobre esta alta dos preços de alimentos em supermercados, para que a população se sinta assistida.

“A pandemia tem nos mostrado, a todo momento, que o diálogo é de suma importância. Foi dialogar que nos levou a enfrentar o isolamento social e a conseguir mais direitos para o cidadão brasileiro, como o auxílio emergencial. Agora, é momento de pensar nas famílias e exigir do Governo Federal medidas mais imediatas e efetivas”, analisa Simplício Araújo.

Para o secretário, o Maranhão, com ações efetivas do Governo do Estado e da Seinc, vêm dando respostas importantes à população no enfrentamento à Covid-19 desde o começo – e um dos pontos importantes foi a garantia do abastecimento nos supermercados que atendem a Ilha de São Luís, quando a Região Metropolitana entrou em lockdown decretado pela justiça.

Simplício Araújo ressalta que a Seinc está empenhada em buscar soluções, a nível federal, estadual e local, para regularizar a produção alimentícia e estabelecer ações que visem uma estabilidade econômica.

“Estamos vivendo um momento difícil com uma crise sanitária de um lado e uma crise econômica. É compreensível entender esta dificuldade, mas a população demanda que pensemos em soluções. E para isso, é preciso que pensemos, conjuntamente, em medidas para a exportação, o aumento do dólar, a inflação e o desemprego”, finalizou.