Presidente Nacional do Consedic, Simplício Araújo pede vacinação urgente para país voltar a crescer

Publicado em 8 de janeiro de 2021.

Para Simplício Araújo, é de suma importância que haja um esforço adicional para a implementação do plano de vacinação (Foto: Divulgação).

A atual necessidade de alinhamento para a garantia de vacinas e imunização em massa no Brasil, o importante papel dos secretários de Desenvolvimento, Industria, Comércio e Energia perante a crise do Covid-19 e a ausência de um plano real e exequível por parte do âmbito federal sendo colocado em prática no atual momento. Estas foram algumas das pautas debatidas pelo Conselho Nacional de Secretários de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Consedic) durante reunião na tarde desta quinta-feira (7).

O secretário de Indústria, Comércio e Energia do Maranhão (Seinc) e presidente da Consedic, Simplício Araújo, comentou, em nota oficial, sobre o cenário de evolução no contágio e o número de mortes pela Covid-19, além da necessidade de ações concretas para combater tanto a crise sanitária quanto a crise econômica vivida no país.

“Com a chegada da segunda onda, torna-se necessária a implementação de novas restrições à mobilidade, impactando diretamente na atividade econômica e no desemprego. Portanto, torna-se ainda mais imperioso que concentremos esforços na execução de um plano de vacinação em massa para o país, o que não pode ser mais postergado”, disse o secretário.

Para Simplício Araújo, é de suma importância que haja um esforço adicional para a implementação do plano de vacinação, sob pena de expor o país e sua população a danos irrecuperáveis.

“(…) é necessária a união de esforços e o empenho do governo para a definição o mais breve possível com relação a compra das vacinas disponíveis bem como dos insumos necessários para a realização da vacinação; ou que seja delegado para os estados tal decisão”, reforçou.

“Com união e muito trabalho, conseguiremos, juntos, vencer as dificuldades impostas pela pandemia, e sairemos dela fortalecidos, com novas experiências e novos horizontes”, finaliza o secretário.