Presidente do Consedic, Simplício Araújo, participa de evento que amplia teto do ‘Minha Casa, Minha Vida’

Publicado em 7 de fevereiro de 2017.

Consedic_Mudança Teto Minha casa Minha Vida 06.02 (4)O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Consedic) e secretário de Indústria e Comércio do Maranhão, Simplício Araújo, participou, na segunda-feira (6), em Brasília, da cerimônia de anúncio das mudanças no teto do Programa ‘Minha Casa Minha Vida’.  A intenção é estimular a economia do país e o setor de construção civil.

A partir de agora poderão aderir ao programa habitacional do governo federal famílias com renda mensal de até R$ 9 mil. Antes da mudança, o limite de renda era de R$ 6,5 mil por mês (faixa 3). Vale lembrar que quem compra um imóvel por meio do programa, paga juros abaixo do mercado. A meta é contratar 610 mil unidades em 2017, em todas as faixas.

Para Simplício Araújo a ampliação do teto do programa irá beneficiar mais famílias para conquistarem o sonho da casa própria. “Nessa época em que ainda temos uma quadra econômica que perpassa por dificuldades, nós do Conselho vemos com bons olhos o anúncio da medida, tendo em vista que mais famílias agora poderão adquirir um imóvel”.

Araújo também ressalta que o anuncio contribui para setores como a construção civil. “Sabemos que a construção civil emprega milhares de pessoas e esse novo cenário pode trazer fazer com que os setores que permeiam a construção civil cresçam”, afirmou.

Consedic_Mudança Teto Minha casa Minha Vida 06.02 (1)As novas regras passam a valer a partir da publicação da Resolução do Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). As mudanças também incluem o aumento do preço máximo de imóveis que podem ser comprados no programa. Em São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, o valor muda de R$ 225 mil para R$ 240 mil. Já nas capitais das regiões Norte e Nordeste, o valor muda de R$ 170 mil para R$ 180 mil, segundo exemplo citado pelo governo.