Após tratativas da Seinc, abatedouro vai gerar mais de 500 empregos em Santa Inês

Publicado em 3 de julho de 2020.

Abatedouro localizado na cidade de Santa Inês segue em obras em ritmo acelerado para entrar em funcionamento nos próximos dias

A política de atração e apoio a empreendimentos no Maranhão desenvolvida pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (SEINC), resultou em mais um abatedouro que será inaugurado nos próximos dias na cidade de Santa Inês.

O abatedouro terá capacidade inicial de abate de 200 animais/dia e irá atender toda a região do Vale do Pindaré e no futuro todo o estado, gerando 150 empregos diretos e 400 indiretos.

De acordo com o empresário José Antônio Firmino,  a Seinc tem prestado todo o apoio na implantação do empreendimento. “Me ajudou muito [Seinc] na assistência e suporte para retiradas das licenças e incentivando para a implantação do empreendimento”, disse.

O estabelecimento vai fornecer carne inspecionada, já que possui o Registro de Inspeção Estadual (SIE). O secretário da Seinc, Simplício Araújo, explica que o Governo do Maranhão cumpre o seu papel, em parceria com o empreendimento, visando levar segurança sanitária ao alimento consumido pela população. “É importante frisar que a importância segurança sanitária, por isso reforço que a população busque sempre saber a procedência dos alimentos. A abertura desse empreendimento reforça nossas ações de apoio e fomento aos empreendedores”, disse.

Com a entrega do estabelecimento, o Governo do Maranhão chega à marca de oito abatedouros com serviço de Inspeção Estadual. O registro é a garantia que o novo abatedouro frigorífico preenche os requisitos higiênicos e sanitários necessários para desenvolver as atividades de abate e manuseio de produtos de origem animal, podendo realizar a comercialização destes produtos por todo território estadual.
A presidente da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED), Fabíola Mesquita, explica que a parceria com a Seinc está sendo fundamental e que o estabelecimento já vai abrir as portas com o registro, o que segundo ela, impacta inclusive nos custos relacionados as obras.

“Essa parceria com a Seinc está complementando nossas ações e vice-versa. O estabelecimento já vai abrir com o registro, e isso impacta no investimento do empresário, já que ele já está em sintonia com a Aged. O ideal seria que todos os empresários já apresentassem a planta para que todas as alterações sejam feitas ainda na construção. A iniciativa impacta diretamente no produto de qualidade e regulamentação de todo o processo sanitário”, disse.