Abatedouro de frangos será implantado em Coroatá

Publicado em 23 de fevereiro de 2017.

Reunião Frango Americano_Seinc (15)Diretores da empresa Frango Americano estiveram reunidos nesta quarta-feira (22), com o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, ajustando os detalhes para a implantação do abatedouro, que será inaugurado na cidade de Coroatá.

Com um grande potencial e uma vocação natural para a produção de frangos, a atração do empreendimento foi fruto dos investimentos que estão sendo realizados na cadeia da avicultura, pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc).

Com a vinda do abatedouro, uma serie de empregos diretos e indiretos serão gerados, além do fomento aos negócios na região. Segundo estimativa da Frango Americano, o local terá capacidade para abater inicialmente 30 mil aves/dia e 720 mil aves/mês.

Além do abatedouro, neste semestre, será inaugurada uma fábrica de ração em Vargem Grande. Todo esse cenário, faz parte dos investimentos do Governo do no setor da avicultura que resultam na consolidação de três grandes ‘corredores’ de produção de aves. São medidas que atraem a instalação de abatedouros, assim como o fortalecimento da cadeia produtiva, e transformam municípios vizinhos a Coroatá, Balsas e Porto Franco grande expoentes da produção de carne de frango. A projeção é que até 2018 sejam gerados 15 mil empregos com a avicultura no Maranhão.

“Todo o trabalho de diálogo com a cadeia da avicultura, com medidas como o ‘Mais Avicultura’, começam a refletir nos avanços que o setor já está tendo e terá nos próximos anos. Teremos um aumento na produção, que vai beneficiar desde o aviário até o consumidor”, disse o secretário Simplício Araújo.

O ‘Mais Avicultura’ dispõe de tratamento tributário aplicável à cadeia produtiva do frango, fornecendo maior competitividade aos empreendimentos do setor instalados no estado, frente ao mercado nacional. A iniciativa contribui, também, para atrair mais empresas do setor para o Maranhão.

Três polos

Com a grande perspectiva de crescimento e investimentos no setor vai sendo gerado três corredores do frango, considerando a condição integrada de produção.

Os ‘corredores’ estão em: Coroatá, incluindo Itapecuru, Vargem Grande e Nina Rodrigues. No eixo Parnaíba já existem grandes aviários, que usam boas tecnologias e tem grande produção e estão sendo impulsionados com os investimentos.

Já em Balsas serão potencializadas também as cidades próximas, onde é possível encontrar fábrica de ração e produção de ovos e pintos; e Porto Franco, considerando a região de Imperatriz e Açailândia, que deverá ser beneficiada com o fortalecimento da cadeia e tem perspectivas, após a instalação do abatedouro do Frango Americano em Coroatá.

Adensamento de outras cadeias

Todo o trabalho em torno da avicultura maranhense, também está relacionado a produção de grãos no estado. O Maranhão tem um grande potencial para a produção de milho e soja. O Governo por meio da Portaria nº 589/15, da Secretaria de Fazenda, dispõe sobre obrigatoriedade da venda de 5% da soja produzida em território Maranhense.

“Todas essas projeções, demonstram que estamos no caminho certo e vamos contribuir para o adensamento não só da cadeia avícola, mas também de várias cadeias ao entorno”, ressaltou Araújo.

Assim, a avicultura surge no Maranhão, após o olhar atento do Governo do Estado, como um dos grandes impulsionadores da economia local.