Governo do Maranhão inicia processo de implantação do Programa Trabalho Jovem

Publicado em 17 de dezembro de 2020.

Programa Trabalho Jovem é coordenado pela Seinc (Foto: Arthur Costa/Divulgação).

Para tratar do orçamento e das etapas iniciais do Programa Trabalho Jovem, sancionado pelo Governador Flávio Dino nesta semana, o secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, reuniu com representantes da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres) e da Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude (Seejuv), na tarde desta quinta-feira (17).

Coordenado pela Seinc, o Programa Trabalho Jovem busca a geração de oportunidades de emprego a juventude maranhense entre 17 e 25 anos. A atividade pautou sobre as ações que serão desempenhadas por cada secretaria, além de discutir o orçamento previsto para o programa e as parcerias que ocorrerão entre os órgãos do governo estadual.

Para o secretário Simplício Araújo, a iniciativa visa, também, medidas de apoio e assessoria estratégica a empresas e, ainda, servir como mecanismo de apoio e desenvolvimento durante o período de pandemia do coronavírus.

“Esta grande iniciativa criada pelo governador Flávio Dino não só irá fortalecer a igualdade de oportunidades, como irá estabelecer condições dignas para o trabalhador e o jovem maranhense. É por meio de programas como este que iremos assegurar desenvolvimento econômico para toda a população”, analisou Simplício Araújo.

O programa será constituído por quatro eixos de atuação: Capacitação; Auxílio à Contratação; Cooperação Estratégica; e Estágio Social. Para o secretário da Setres, Jowberth Alves, a estruturação da iniciativa é uma estratégia escolhida pelo governo para o jovem conseguir espaço dentro do mercado de trabalho e tenha melhores condições. “É um programa de grande relevância econômica, social e politicamente correto, ou seja, que está abrangendo as diversas áreas da economia e da sociedade no geral”, acrescentou o secretário.

Já segundo o secretário adjunto de Educação Profissional e Integral da Seduc, André Bello, ao se considerar as crises econômica e sanitária vividas em todo o país, o programa se torna ainda mais necessário e urgente. “O governo do Estado está fazendo corretamente seu papel, em induzir a geração de emprego e a geração de renda. Ao reunir estas secretarias, pretendemos desenhar a política pública e já lançarmos, em janeiro, vagas para a qualificação profissional, de forma articulada com o mercado de trabalho”, pontuou.

Tatiana Pereira, secretária da Seejuv, acrescenta que o trabalho jovem vem tanto para qualificar a juventude, quanto para garantir a empregabilidade. “A partir desse programa, conseguiremos dar uma resposta importante em meio a esta pandemia, que impactou muitas vidas. (…) O trabalho jovem vem como resposta para essa realidade da juventude maranhense”, pontuou.