Governo e empresários do Maranhão fizeram esforços para reduzir impacto da Covid-19 no estado

Publicado em 18 de janeiro de 2021.

Desde o início da pandemia do coronavírus, estabelecida em março de 2020 no Brasil, uma grande rede de solidariedade foi criada em todo o mundo. No Maranhão, não foi diferente: dezenas de empresas se reuniram com o Governo do Estado, juntamente com a secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), para minimizar os impactos da crise.

A arrecadação e as doações feitas pela classe empresarial garantiram a compra de novos aparelhos respiratórios e produtos preventivos, como álcool 70 e máscaras cirúrgicas.

As medidas garantiram maior eficiência do Governo do Estado no controle da doença e, também, reforçaram o comprometimento dos profissionais de saúde no atendimento aos pacientes, segundo aposta pesquisa recente da Fiocruz.

No estudo, o Maranhão é o estado que registrou menos mortes causadas pela Covid-19 no país – a pesquisa analisou os óbitos por 100 mil habitantes.

Para Simplício Araújo, secretário da Seinc, o Maranhão estar em último lugar na escala de mortes é a demonstração de que a “união movimenta e transforma”. “Desde o começo da pandemia, temos agido de forma estratégica e sempre dialogado com toda a rede de empresários, buscando soluções efetivas para o cidadão maranhense. Estes levantamentos e dados otimistas sobre o Estado comprovam que as ações do Governo do Maranhão estão no caminho certo e seguiremos assim até que vencemos este vírus”, disse.

Rede Solidária

Já foram arrecadados mais de R$ 20 milhões em doações para a saúde do Maranhão, com compra de 187 respiradores, entrega de máscaras, termômetros, álcool 70 e em gel, testes rápidos e serviços gratuitos para profissionais de saúde locais.

As tratativas da secretaram resultaram ainda em outras parcerias, como na implantação de um hospital de campanha em Pedreiras, com apoio da Eneva, por exemplo.