Dia Nacional da Indústria – reinvenção e superação

Publicado em 25 de maio de 2021.

O secretário Simplício Araújo (Foto: Arthur Costa/Seinc).

Chegamos em mais um 25 de maio. Segunda vez em que a data, que marca o Dia Nacional da Indústria, é comemorada durante a pandemia do coronavírus. A homenagem é pontuada por reflexões sobre o futuro do país.

Como se reinventar? Como ter ideias, forças e estratégias para superar os desafios vigentes? Como administrar as diversas possibilidades de trabalho e garantir o pleno funcionamento para o desenvolvimento do país?

São muitas as perguntas. Atividade essencial para o povo brasileiro, as indústrias também não pararam durante este mais de um ano de crise pandêmica. A ausência dos trabalhadores afetaram e afetam diretamente centenas de famílias dentro de cada cadeia produtiva.

Foi entendendo a realidade que as indústrias puderam buscar as melhores saídas para sobreviver e garantir o direito à vida de milhares de brasileiros. E destas abordagens, o diálogo se mostrou uma das mais efetivas.

No Maranhão, por exemplo, por meio das ações da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), teve grande impacto sobre a indústria do Estado as formas encontradas para lidar com a escassez de insumos e matérias-primas nacionais para a produção, sentida em todo o país.

Dialogando semanalmente com segmentos empresariais, a Seinc realizou reuniões com diversas empresas para acompanhar os dados sobre a atual situação de cada setor. A busca de soluções efetivas fez com que a classe empresarial maranhense jamais tivesse ficado desamparada.

O amparo e a coletividade, também vistos na criação da Rede Solidária – iniciativa da Seinc que reúne mais de 100 empresas que atuam, com doações e parcerias, no combate à pandemia do coronavírus, juntamente ao Governo do Maranhão – têm garantido à Indústria novos sentido e, também, novas conquistas.

Que nesta nova data de comemoração, a indústria possa sempre se transformar e, a partir do diálogo, possa sempre estar atenta às demandas da sociedade brasileira e possam garantir, diariamente, o progresso do país.

Por Simplício Araújo

Secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia do Maranhão