Alumar anuncia nova linha de produção e aumento de investimento para quase R$ 1 bilhão

Publicado em 6 de janeiro de 2022.

Retomada deve garantir mais de 2.300 empregos diretos no estado (Foto: Arquivo/Alumar).

O Consórcio de Alumínio do Maranhão (Alumar/ Alcoa) anunciou, nessa quarta-feira (5), em reunião com o secretário Simplício Araújo (Indústria, Comércio e Energia), a retomada de mais uma linha de produção de alumínio no estado, com um aumento do investimento inicial de 400 milhões para quase R$ 1 bilhão (R$ 910 milhões de reais).

Durante o encontro, o diretor da multinacional, Helder Teixeira, oficializou que, com a entrada da nova linha, a Alumar vai produzir 447 mil toneladas métricas de alumínio até o primeiro trimestre de 2023. No total, serão mais de 2.300 empregos diretos com a retomada de mais uma linha de produção – para assumir os cargos, serão priorizados os funcionários demitidos na década passada, a partir de 2013.

Representando o governador Flávio Dino, o secretário Simplício Araújo reforçou a disposição do Estado em seguir dialogando para garantir desenvolvimento social ao Maranhão.

“Esta é a primeira grande notícia de 2022 para o nosso Estado. Por meio das ações estratégicas do governo, temos conseguido garantir desenvolvimento econômico, estímulo às cadeias produtivas e geração de emprego e renda. Reitero que estamos à disposição dos trabalhadores, das empresas e da Alumar para seguir fazendo o melhor pelo estado”, afirmou Simplício.

O secretário disse, ainda, que “a retomada por completo da produção da Alumar sugere um excelente recado para o mercado brasileiro sobre o novo ambiente de negócios do Maranhão. Quem sabe agora também consigamos a tão sonhada verticalização da cadeia produtiva de alumínio no Maranhão”.

Rodada de Negócios

Além do anúncio, o secretário informou que irá convidar a Alumar, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Maranhão (Sebrae) e o Programa de Desenvolvimento de Fornecedores do Maranhão (PDF – Maranhão) para a realização de uma Rodada de Negócios sobre as novas vagas geradas com a retomada da produção de alumínio.

“Nosso objetivo é continuar estimulando novos fluxos de negócio dentro do Estado e, também, promover o desenvolvimento social para os maranhenses”, acrescentou Simplício Araújo.

Mais

“Resultado da ambiência favorável aos negócios do Maranhão”, conforme o titular da Seinc, o anúncio, segundo ele, faz parte das ações de enfrentamento à crise econômica feitas pelo governo estadual. Em 2013, salientou, a Alumar havia encerrado as atividades da terceira linha de produção de alumínio, com mais de 600 vagas desativadas.

Simplício lembrou que as negociações para o novo investimento foram retomadas em 2016 e 2017, sendo a aprovação do benefício fiscal para a Alumar concretizada em 2018. Com a crise econômica em todo o país e o início da crise sanitária, em março de 2020, as tratativas foram adiadas.